terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Fim do sossego

Hoje eu acho que entendo perfeitamente o que os experientes pais diziam sobre a vida mudar completamente depois dos filhos. Se você tem uma babá, 50% se resolve, mas se não tem, encare os 100% da sua vida tomada pelos filhos.
Claro que é possível realizar atividades sem os filhos, mas temos que ter pessoas que consigam nos substituir à altura. No meu caso, UFA, eu tenho. E isso é fundamental para se sentir única por algumas horas. Eu disse “algumas horas”, fora isso bate uma saudade tão doída... Que nem um telefonema para saber se está tudo bem vai resolver.
Como já mencionei em outro post, viajar somente para locais civilizados ou próximos de grandes cidades. Mas se o programa for um jantar com amigos, será que podemos levar o bebê? O convite foi extensivo a ele? E cinema? Acabaram as sessões corujas, lá pela meia-noite, agora só matinês, assim não atrapalha a vida de quem ficará com a baby. As baladas devem ser programadas com antecedência. Nem imagino mais como é aceitar um telefonema já tarde da noite convidando para uma noitada com uma turma de amigos.

DICAS
Hoje em dia existem algumas atividades que permitem à mãe uma maior mobilidade e vida social. Um belo exemplo é o Cinematerna, que são sessões de cinema especiais para a mamãe levar o filho (link está aí ao lado). Outras boas atividades em SP são as aulas de Yoga com bebês, aulas de dança e até academias com espaços e monitores para ficar com as crianças enquanto as mães malham. Mas tudo isso é pago, e muito bem pago. Com exceção do Cinematerna, que não diferencia o valor do ingresso.
Os parques e praças da cidade também são ótimas opções para passear com o bebê. A maior dica é escolher bem os horários, em função dos raios UV, e a localização. Evite parques e praças isoladas, sem movimento. Tente fazer uma rede de mães-amigas. Tenho certeza que isso lhe trará mais segurança ao passear sozinha com seu bebê.
Já os shoppings também merecem todo o crédito. Dificilmente você não encontrará um belo fraldário e carrinhos para emprestar. Em dias de chuva e frio, essa é a melhor escolha. Sem contar os inúmeros elogios que seu bebê vai ganhar. O que infla nosso ego de mãe coruja.

Agora preciso finalizar. A Luíza já agarrou o fio da internet. Ai ai, outra coisa que aprendi, o sossego acaba no momento em que os pequenos descobrem o grande barato de se locomover e alcançar TUDO o que quiserem.

Beijos a todos.

2 comentários:

Caru disse...

Gente, que loucura, hein Ana?
Mas tenho certeza absoluta que tudo isso vale à pena. que coisa mais linda a Luíza engatinhando!!!
beijos pros três.

DRI disse...

É amiga... parece que foi ontem que fui te visitar na maternidade e agora a Luíza já está quase anadando...
que delícia... estou louca pra brincar com ela... já que depois da Zi, eu sou a tia que ela mais adora... kkkkkkkkkk
beijos